Hospital Estadual de Diadema (UNIFESP - HED)

Desde sua inauguração, a Unidade Neonatal do Hospital Estadual de Diadema está afiliada à Universidade Federal de São Paulo / Escola Paulista de Medicina. Trata-se de um hospital geral, que dispõe de 268 leitos, com ênfase para o atendimento cirúrgico e ambulatorial de especialidades. A Instituição tem como missão, prestar assistência hospitalar de media e alta complexidade, dentro dos princípios da hierarquização e regionalização do SUS.

A população atendida compreende as gestantes de alto e baixo risco que são encaminhadas ao serviço via Central de Vagas (referência regional) ou por atendimento de emergência dos municípios do grande ABC como Diadema (população – 396.234), Mauá (população – 439.947), Ribeirão Pires (população – 116.358), Rio Grande da Serra (população – 46.949), Santo André (população – 685.606), São Bernardo do Campo (população – 791.459), São Caetano do Sul (população – 150.605), entre outros. A renda per capita em algumas dessas cidades fica abaixo da média observada no Estado de São Paulo (R$853,00), sendo de R$564,99 em Diadema, R$583,91 em Mauá, R$726,35 em Ribeirão Pires e R$487,07 em Rio Grande da Serra.

As taxas de mortalidade (por mil nascidos vivos) no primeiro ano e nos primeiros 5 anos de vida em Mauá (15,85 e 18,23) e Diadema (13,89 e 15,74) são elevadas e superiores às do Estado de São Paulo (11 e 13,45). Considerando que grande parte dos óbitos na infância ocorre no período neonatal, a assistência de elevada qualidade técnica e a capacitação de profissionais que são desenvolvidos na Unidade Neonatal do Hospital, são de grande relevância para a redução da mortalidade na infância.

A equipe da Obstetrícia do HED recebe as gestantes no Centro de Parto Normal que dispões de duas salas de PPP (Pré-parto – Parto – Puerpério), um conceito bastante atual de atendimento em que a gestante permanece no mesmo local desde a progressão do parto até uma hora após o parto, havendo incentivo para a presença de um familiar acompanhando todo o trabalho de parto. Iniciamos em 2015, um projeto de humanização voltado para a área materno infantil, onde se prioriza o contato pele a pele ao nascimento e a amamentação em ate uma hora de vida do recém nascido estável. Este projeto esta em fase de implantação. Em caso de parto cirúrgico, a gestante e seu acompanhante são encaminhados para o Centro Cirúrgico. Todas as salas de parto estão equipadAs para o atendimento do recém-nascido e a realização de reanimação neonatal.

A Unidade Neonatal atende apenas pacientes nascidos no hospital e é referência para atendimento de alto risco, estando assim constituída: 10 leitos de terapia intensiva (UTIN), 9 leitos de UCinCo, 6 leitos de UCiNca – método canguru, 2 leitos de isolamento e 34 leitos de alojamento conjunto. A equipe médica tem especialização em neonatologia ou terapia intensiva pediátrica.

A Unidade Neonatal dispõe de equipe treinada em ecocardiografia funcional e conta com um aparelho de ecocardiograma/ultrassom que foi doado pelo Viver e Sorrir.  Com isso é possível realizar ecocardiograma funcional à beira do leito, possibilitando o diagnostico e tratamento precoce de complicações hemodinâmicas, contribuindo assim, para a melhor evolução imediata e em longo prazo dos prematuros.

Em 2015 ocorreram 2922 nascimentos vivos no Hospital, sendo 11 (0,3%) recém-nascidos com peso inferior a 1000g, 27 (0,9%) entre 1000 e 1499g e 212 (7,3%) entre 1500 e 2499g, que são os recém nascidos de maior risco de morbimortalidade neonatal, e 2672 recém nascidos com peso maior ou igual 2500g (91,4%).  Além disso, 21 (0,72%) recém-nascidos apresentavam malformações congênitas maiores.

No ano de 2015, a Unidade Neonatal recebeu, em sistema de rodízio, os médicos residentes de primeiro ano (n=24) do Departamento de Pediatria da EPM/Unifesp para treinamento no Alojamento Conjunto e Sala de Parto, residentes do segundo ano de terapia intensiva neonatal, e residentes  do segundo ano de terapia intensiva pediátrica. Os estágios são supervisionados por médicos da Disciplina de Pediatria Neonatal da EPM/Unifesp. Desde 2014 ocorre na Unidade Neonatal do HED, o estágio para fisioterapeutas do segundo ano (n=8) do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Criança e Adolescente da Unifesp, que é supervisionado pelos profissionais do setor de fisioterapia do HED e pela coordenadora do programa. Também realizaram estágio na unidade neonatal, em 2015, os alunos de graduação da Escola Paulista de Enfermagem da Unifesp, sendo 40 do terceiro ano e 4 do quarto ano.

A Unidade Neonatal faz parte da Rede Brasileira de Pesquisas Neonatais (RBPN) desde 2011 e tem em sua equipe 5 instrutores do Programa de Reanimação Neonatal da Sociedade Brasileira de Pediatria.